Minha Casa, Minha Vida 2016: veja como funciona

Quer realizar o sonho da casa própria? Conheça tudo sobre o programa minha casa minha vida 2016:como funciona, novidades e como se inscrever e simular seu funcionamento!

A casa própria é o sonho de muitas pessoas, mas nem todas tem condições financeiras para isso. Se você quer sair do aluguel o Minha Casa, Minha Vida é uma boa oportunidade. Saiba tudo sobre esse programa do Governo Federal aqui nesse artigo!

O que é o Minha Casa, Minha Vida

minha casa minha vida 2016

Ter uma casa para chamar de sua é o objetivo de vida de muitos brasileiros e graças ao programa Minha Casa, Minha Vida, muitas pessoas já conseguiram realizar esse sonho. O programa financia casas populares com prestações acessíveis, ou seja, bem abaixo das prestações que seriam cobradas pelos bancos, além disso as casas do programa Minha Casa, Minha Vida, podem ser financiadas em até 30 anos.

Esse programa foi criado a fim de proporcionar desenvolvimento social das pessoas, proporcionando a elas a oportunidade de sair do aluguel e morar na sua casa própria. As construção das casas do programa Minha Casa, Minha Vida  são de responsabilidade das prefeituras dos municípios. As moradias são padronizadas e podem ser casas ou apartamentos de dois quartos, sala, banheiro e cozinha

As casas do programa Minha Casa, Minha Vida possuem uma estrutura padronizada, mas isso não impede que você faça uma reforma nela de acordo com o seu gosto, porém é preciso seguir todas as orientações que serão passadas pela construtura.

Inscrições Minha Casa, Minha Vida 2016

As inscrições para o programa Minha Casa, Minha Vida 2016 são realizadas na prefeitura da sua cidade, depois de realizado o cadastro a  Caixa Econômica Federal será a responsável por avaliar e selecionar as famílias que são aptas a participar do programa.

Para realizar as inscrições é preciso comparecer pessoalmente no local indicado pela prefeitura portando os seguintes documentos: RG, CPF, cadastro habitacional e a ficha de cadastro preenchida, comprovante de renda  dos últimos 6 meses, extrato do FGTS atualizado, imposto de renda, carteira de trabalho,comprovante de despesas, água, luz, aluguel, escola. Pessoas que não trabalham com carteira assinada devem apresentar o extrato bancário dos últimos 6 meses.

Quem pode participar do Minha Casa, Minha Vida 2016

minha casa 2016 minha vida

O Minha Casa, Minha Vida é destinado a pessoas que tenha renda familiar ( que inclui todas as pessoas que moram na mesma casa), de no máximo R$ 5000 reais, mas as taxas de juros e prestações são diferenciadas para cada faixa salarial. Por exemplo, que possui renda de até R$ 1600 reais por mês têm até 120 meses para pagar o financiamento, já quem recebe R$ 5000 reais tem 30 anos para pagar as prestações do Minha Casa, Minha Vida. Confira abaixo a tabela de juros do programa:

  • Quem possui de 3 a 5 salários mínimos de renda paga juros de 5% por ano
  • Quem possui de 3 a 6 salários mínimos de renda paga juros de 6% por ano
  • Quem possui de 6 a 10 salários mínimos de renda paga juros de 8,16% por ano

Além disso as prestações do Minha Casa, Minha Vida devem ser de no mínimo R$ 25 reais por mês e não podem ultrapassar 30% do valor da renda bruta familiar.  

Minha Casa, Minha Vida Rural

Existe também a modalidade rural do programa Minha Casa, Minha Vida. Ela é bem parecida com a modalidade urbana, mas se diferencia em que você pode optar por financiar a reforma do seu imóvel rural. Além disso o calculo dos juros do Minha Casa, Minha Vida Rural são feitos a partir da renda bruta anual, e não da renda mensal, como ocorre com a versão Urbana.

Simulação de financiamento

Se você deseja fazer uma simulação de financiamento do Minha Casa, Minha Vida é possível realizar pela internet, basta que você acesse o site da Caixa Econômica Federal www.caixa.gov.br e informar dados e a renda familiar. Assim você já realiza seu cadastro sabendo mais ou menos quanto irá pagar por mês.

 

Gostaram das dicas? Mais informações, podem deixar nos comentários!

 

Negociar dívidas de imóvel: como fazer?

A crise apertou e você atrasou as parcelas do financiamento? Veja aqui como negociar dívidas de imóvel.

Todo mundo passa, pelo menos uma vez na vida, por uma dificuldade financeira. Essa pode ser resultado do descontrole no orçamento, da falta de planejamento familiar, da perda de emprego, entre tantos outros motivos. O problema é justamente o que está em jogo quando seu dinheiro aperta. Para quem investiu em uma casa ou apartamento e ainda está pagando, sentirá provavelmente o peso das parcelas, mesmo que antes elas parecessem mais tranquilas de serem pagas. Ainda assim, se atrasou, é possível negociar dívidas de imóvel. É ainda mais importante que você faça isso o mais rápido possível! Quer saber como? Veja abaixo.

Negociar dívidas de imóvel com o banco é o primeiro passo

divida imovel

As instituições financeiras sempre terão uma forma de negociar com você. Acredite, é importante para elas que você permaneça ativo e pagando seu débito, mesmo que de forma diferente daquela que acertou primeiro. Muita gente ainda tem receio – e de certa forma vergonha – de assumir seus débitos perante uma empresa, mas fazer isso é importante.

Vá até a agência do banco responsável pelo financiamento e veja quais as possibilidades de negociar sua dívida. Em alguns casos, as agências podem oferecer até um desconto, que sempre será bem-vindo. Mais importante, porém, do que receber essas propostas, é você já chegar para o gerente com a ideia de quanto pode pagar, para não acabar aceitando uma renegociação que lhe trará mais problemas daqui há uns meses.

Portabilidade de crédito imobiliário também pode ser a sua solução

Desde 2014 já é possível migrar o débito de um banco para outro, caso esse ofereça condições de pagamentos mais favoráveis. É importante ressaltar que, a portabilidade de crédito para quem quer negociar dívidas de imóvel precisa ser muito bem analisada. Essa ação levará você a ter outros gastos como cartório para registrar a troca, por exemplo.

A portabilidade também não permite o aumento do financiamento. O valor das taxas de juros aplicados nas parcelas é que reduz, nesses casos. Ainda assim, é preciso analisar, pois caso a redução seja menor do que 0,5% pode não valer a pena.

Abater dívida com o FGTS

negociar dívidas de imóvel

Você pode utilizar o seu saldo do FGTS para negociar dívida de imóvel em duas condições. A primeira é utilizar o valor do Fundo de Garantia como crédito total. Você manterá o mesmo prazo de pagamento do apartamento, mas isso o levará para mensalidades bem menores. É importante lembrar, porém, que o prazo para utilização de valores do FGTS para essas transações só é permitido a cada dois anos. Se você utilizou anteriormente o Fundo de Garantia, precisa aguardar o tempo mínimo para fazer isso novamente.

A segunda maneira de utilizar o FGTS para negociar dívida de imóvel é dissolver esse valor entre as parcelas já vencidas. A única condição é que você só pode quitar até 12 parcelas com o seu Fundo de Garantia. O valor do financiamento aqui não é mudado, você apenas quitou o que já estava vencido!
Agora que já sabe como negociar dívida de imóvel, qual é a forma que mais se encaixou em seu orçamento? Conta para a gente!

MRV Minha Casa Minha Vida: como funciona?

Trabalhando na construção de imóveis no Brasil desde 1979, a MRV também adotou o programa do Governo Federal Minha Casa Minha Vida para seus clientes. Essa possibilidade aumentou a chance de muitos brasileiros, onde a incorporadora atua, realizarem o sonho da casa própria. Segundo a Revista Exame, a MRV teve um lucro de 5,2% a mais em 2015, quando anunciou a sua participação na ação do governo.

Se você mora em Minas Gerais, na Paraíba, em São Paulo, em Alagoas, no Paraná, em Sergipe, em Santa Catarina, em Pernambuco, no Rio de Janeiro, no Mato Grosso do Sul, em Goiás, no Mato Grosso, na Bahia, no Maranhão, no Espírito Santo, no Rio Grande do Sul, no Rio Grande do Norte, no Ceará e, principalmente, no Distrito Federal, pode participar do Minha Casa Minha Vida através da MRV. Veja como e por qual motivo pode apostar nessa empresa!

Como funciona o Minha Casa Minha Vida MRV

mrv minha casa minha vida

Seguindo as normativas do programa, a MRV oferecerá apartamentos e terrenos com um baixo custo, visando atender o maior número de perfil habilitados do Minha Casa Minha Vida. O processo funciona de uma maneira bem simplificada. No site da MRV você encontra uma página dedicada para o programa e um pequeno teste. Esse funciona como uma espécie de filtro, onde o consumidor terá as melhores opções de acordo com as respostas que dará para quatro perguntas:

- Nome;

- Qual a cidade que você deseja o seu apartamento através do Minha Casa Minha Vida. Aqui é importante destacar que somente algumas cidades, dos estados citados anteriormente, estão disponíveis;

- E-mail para contato;

- Renda Familiar. Considere aqui a renda comprovada dos compradores ou dependentes. Caso você seja o único com subsídio coloque seus rendimentos. Para mais de um provedor, basta colocar o valor total e marcar a caixinha logo abaixo do campo, informando que há mais de um comprador.

 

Após a consulta o site mostra quanto é o seu subsídio para compra do apartamento e qual o valor máximo do imóvel a ser adquirido pelo Minha Casa Minha Vida. Por exemplo: uma pessoa que tem renda familiar total de R$ 3.000,00 pode comprar apartamentos de até 180 mil e tem um subsídio aproximado de R$ 1.374,00. O parcelamento o imóvel é feito em até 30 anos.

Feirão MRV Minha Casa Minha Vida

feirao rmv

A MRV também realiza o Feirão Minha Casa Minha Vida, para aqueles imóveis que estão à venda pela construtora há mais de um ano e não receberam propostas de compra. Essa é ainda uma forma mais facilitada de você ter sua casa própria com valores mais acessíveis.

No Feirão, que acontece em todos os estados onde a MRV atua, o cliente tem subsídios de até 25 mil reais para comprar o seu imóvel, tudo com a menor taxa de juros do mercado. É possível utilizar o seguro-desemprego e o FGTS para quitar as parcelas e o financiamento acontece em até 360 meses.

Você pode consultar a MRV da sua cidade hoje mesmo e ver quando acontecerá o próximo feirão!


Não perca a oportunidade de comprar a sua casa pelo Minha Casa Minha Vida em condições mais que especiais!

Cartão Construcard Caixa: veja como funciona!

Está sem dinheiro para finalizar o “sonho da casa própria”? Já ouviu falar sobre o cartão Construcard Caixa? Clique aqui e confira agora o  que é e como funciona isso!

Leitor(a), se  você teve a iniciativa de realizar o sonho da casa própria, ou reformar a sua casa, e diante do cenário da crise no país está temeroso de não conseguir “finalizar o seu sonho” com acabamento, móveis e  tudo quanto gostaria, você precisa conhecer o Cartão Construcard Caixa.

O que é o Cartão Construcard caixa ?

Esse trata-se de um programa do governo federal em parceria com o financiamento da Caixa Econômica. Ele oferece condições para você adquirir materiais de construção. O banco oportuniza de dois (2) até  seis (6) meses para comprar o que precisar e, durante este período, você pagará somente os juros sobre os valores que utilizar.

Depois das compras de materiais, você terá um período confortável (até 238 meses) para pagar as prestações do financiamento. Porém é preciso estar atento, pois a soma total do prazo de utilização e de amortização  não deverá ultrapassar 240 meses.

construcard caixa

Por isso, apesar de um empréstimo, você encontrará todas as facilidades de um cartão de débito direto em sua conta corrente, já que você ainda  poderá realizar suas compras por meio do cartão de débito personalizado.

Entre os benefícios do Construcard está a realização de seus sonhos a poucos passos, além disso, muitas lojas pelo Brasil estão credenciadas a utilizar o cartão Construcard, que é magnético e funciona de maneira rápida, prática e muita fácil!

Assim que estiver com seu cartão em mãos, você deverá buscar a lista oficial das lojas que o aceitam e assim, basta você escolher os materiais de sua necessidade, do seu gosto e  vá às compras!

Quando terminar, dirija-se ao caixa, passe seu cartão magnético normalmente e pagamento estará concluído. Caso seja sua primeira compra, você terá toda a sua linha de crédito disponível e, caso não gaste tudo, poderá ver seu saldo novo no mesmo instante. Através dessa forma você poderá controlar todos seus gastos, evitando maiores gastos desnecessários!

Como posso adquirir o meu Cartão Construcard ?

É bastante simples, pois para contratar o Construcard basta procurar uma agência  da Caixa Economica Federal mais próxima da sua residência e conversar com o gerente, ele poderá explicar todas as formas como abrir sua conta e posteriormente participar do Construcard.

cartao construcard caixa

 

Entretanto se você é um correntista da Caixa Econômica,  já está mais fácil! Isso significa que já possui relacionamento com o banco e você tem a praticidade em resolver quase tudo através página do banco na internet.

Caso queria saber mais sobre o uso desse cartão e  as novidades contando com o seu FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço), acesse diretamente  o site oficial  do banco, busque contato pessoal com o gerente de uma das  agências, ou ainda, deixe uma mensagem no site Caixa (o link está logo abaixo).

www.caixa.gov.br

Para finalizar, espera-se que o objetivo desse artigo de informar e esclarecer o prezado leitor(a) tenha sido atingido. Se houver mais dúvidas, deixe aqui seu comentário ou sugestões. Esteja atento ao nosso site, porque há muitas dicas importantes para  você!

Morar Bem: tudo sobre esse programa! Inscricoes, como fazer e mais!

Conheça tudo sobre o programa Morar Bem, como ele funciona, quem pode participar e muito mais, clique e confira agora!

No mundo atual, conseguir o imóvel próprio está cada vez mais fácil com os programas sociais do governo. E um desses programas, é o Morar bem, que vem mudando a vida de muitas famílias.

O que é o programa Morar bem?

morar bem

Indo direto ao assunto, o programa Morar Bem é um programa que teve inicio em 2011, o objetivo desse programa e zerar déficit habitacional do Distrito Federal, construindo mais de 100 mil conjuntos habitacionais. Dar a pessoas de baixa renda a oportunidade de moradia completas, com água, luz e esgoto.  Por meio do programa minha casa minha vida, o programa Morar Bem e destinado a famílias de renda familiar bruta de até 12 salários mínimos. Nesse artigo trazemos algumas dicas de como conseguir participar do Morar Bem 2016, de como realizar o cadastro e a inscrição.

Esse programa tem o objetivo de construir unidades habitacionais no DF que serão destinadas às famílias de baixa renda. A proposta vai oferecer moradias com infraestrutura urbana contendo abastecimento de água, esgoto sanitário, e muitos outros detalhes que deixaram o ambiente favorável.

Quem pode se inscrever?

Podem se inscrever no Programa morar bem as seguintes pessoas:

• Pessoas com mais de 18 anos;

• Pessoas que não possuem casa própria ou financiamento habitacional em qualquer localidade do Brasil;

• Pessoas que nunca foram beneficiadas por programas de habitação social do governo.

• Pessoas que tenham renda familiar bruta de até R$ 1.600,00 mensais.

5. Mas eu não tenho carteira assinada, como vou comprovar a minha renda?

As pessoas que trabalham na informalidade ou são autônomas, e que não tenham comprovante de renda também podem se inscrever. O Comitê Gestor aceitará declaração escrita e autenticada em cartório. Esta é uma forma de garantir que o MCMV seja um programa inclusivo.

Como fazer sua inscrição?

programa morar bem

Para fazer  sua inscrição é preciso marcar hora. Para marcar seu agendamento é necessário ligar no canal de atendimento, 156, opção 5, das 7h às 19h, de segunda a sexta, e das 8h às 18h, nos finais de semana. Além disso, pelo canal, o cidadão pode tirar dúvidas e obter informações cadastrais, onde o candidato fica sabendo de toda sua situação sem a necessidade de vir à CODHAB.

Outra forma de ter acesso às informações é pelo portal da companhia, no qual é possível fazer uma busca pelo CPF e visualizar toda a situação do cidadão que está inscrito, por exemplo, se está habilitado, ou mesmo, já está indicado para algum empreendimento. Para isso, bastar a acessar www.codhab.df.gov.br, menu habitação, e clicar em busca por CPF.

 

Conclusão

Bom pessoal, espero que as dicas tenham sido úteis e que consigam participar do programa Morar Bem com sucesso ok?

Dúvidas e sugestões podem deixar nos comentários!

Feirão da caixa: o que é e como funciona?

Conheça tudo sobre o feirão da caixa, que pode ajudar quem também se inscreveu no minha casa minha vida, confira tudo sobre ele.

O Feirão da Caixa é um verdadeiro clássico do mercado imobiliário. Ele possibilita a realização do sonho da casa própria, oferecendo oportunidades únicas aos brasileiros que desejam financiar um imóvel. Só em 2014, o evento firmou 1012066 contratos habitacionais, conforme mostra o site oficial da Caixa Econômica Federal.

O que é o Feirão da Caixa?

feirao caixa

O Feirão da Casa Própria foi lançado pela Caixa Econômica Federal há mais de uma década, com o propósito de vender imóveis em diferentes localidades do Brasil. O evento acontece uma vez por ano em várias cidades, normalmente entre os meses de maio e junho.

Em 2014, o Feirão Caixa aconteceu em 13 cidades do país. Em três finais de semana, ele ofertou 300 mil imóveis. São Paulo foi a primeira cidade a receber o evento, seguida por Brasília (DF), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), salvador (BA), Campinas (SP), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS) e Uberlândia (MG).

Em sua última edição, o Feirão da Casa Própria contou com 1.400 parceiros, incluindo construtoras, correspondentes imobiliários e imobiliárias. Ao final do evento, foi calculado um montante de R$ 15,6 bilhões em negócios, um valor 12% maior em comparação com 2013.

Como funciona o Feirão da Caixa?

O Feirão da Caixa é um evento único e que atrai milhares de pessoas. Ele reúne, em um único espaço, construtoras e imobiliárias com o objetivo de gerar muitos negócios imobiliários. A feira se destaca como o lugar ideal para quem deseja comprar a casa própria ou vender um imóvel.

A grande vantagem do feirão é o fato de reunir todos os agentes da cadeira de habitação. O evento também conta com a presença dos técnicos da Caixa, que são responsáveis por avaliar a situação de cada consumidor e liberar os financiamentos imobiliários.

No Feirão da Casa Própria, a pessoa pode realizar todas as etapas da aquisição imobiliária. Ela tem condições de conhecer o imóvel, analisar as vantagens, fechar o negócio e dar entrada nos papéis do financiamento. As construtoras normalmente baixam os preços e também criam facilidades para financiar.

feira casa caixa

Todos os imóveis presentes no feirão são pré-avaliados pela Caixa. Ou seja, se a propriedade tem alguma questão judicial pendente, ela certamente não estará presente no evento. O banco não vai aprovar, por exemplo, um imóvel que acumulou dívidas de IPTU.

Financiamentos Feirão Caixa

Os imóveis do Feirão Caixa são oferecidos em diferentes preços, sendo R$ 72 mil o valor mínimo, R$ 92,5 mil o valor médio e R$ 1 milhão o valor máximo. As pessoas com renda per capita familiar de até três salários mínimos também podem adquirir a casa própria através do programa Minha Casa, Minha Vida.

O Feirão da Casa Própria oferece várias opções de financiamento aos consumidores. As linhas de crédito são disponibilizadas pela Caixa Econômica Federal e oferecem um prazo de pagamento de até 30 anos. As taxas de juros cobradas pela instituição financeira são as menores do mercado, pois variam de 4,5% e 13,5% ao ano.

Quem tem interesse em comprar uma moradia pode encontrar financiamentos que parcelam até 100% do valor da casa própria, sem a necessidade de dar uma entrada para fechar negócio. Quem contratou uma linha de crédito no feirão de 2014, só começará a pagar agora, em janeiro de 2015.

As vantagens do feirão Caixa não param por aí. Os consumidores podem pagar a casa própria com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Também existe a possibilidade de recorrer ao Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Par usar o FGTS na compra de um imóvel é necessário ter no mínimo 36 meses de contribuição, não possuir outro imóvel na cidade e não possuir outro financiamento habitacional ativo. Vale lembrar que o financiamento só pode ser contratado se o consumidor estiver com o nome regularizado, ou seja, sem pendências com SPC/Serasa.

Feirão Caixa Online

Nos últimos anos, a Caixa tem inovado a proposta do Feirão da Casa Própria. Uma das apostas da instituição financeira é o evento realizado através da internet. Todos os brasileiros podem participar dos negócios imobiliários, sem a necessidade de se deslocar até as cidades onde acontecem as feiras presenciais.

O site Feirão Caixa é possível comprar imóveis em todos os estados brasileiros. O consumidor tem condições de buscar um imóvel conforme as características que procura, como localização, área útil, número de dormitórios, valores mínimos e máximos, situação (em construção, novo, usado ou adjudicado) e tipo de imóvel da aquisição (casa, apartamento, terreno ou imóvel comercial). A página também oferece uma ferramenta que permite simular o financiamento de um imóvel.

Tipos de imóveis do feirão Caixa

Imóvel novo

Todos os imóveis novos, disponíveis no Feirão Caixa, já passaram pela vistoria de engenheiros e foram aprovados. No entanto, é sempre bom visitar a propriedade para avaliar se ela atende as suas expectativas. Antes de fechar negócio, é importante observar as condições do local onde o imóvel foi construído e a qualidade do material utilizado.

imovel caixa

Imóvel em construção

O imóvel em construção é uma moradia que ainda não está pronta para receber os seus novos habitantes, mas já iniciou o processo construtivo. Antes de adquirir a propriedade, é importante verificar a localização do terreno e a variedade de serviços disponíveis na região, como hospitais, escolas e comércio.

Imóvel usado

O imóvel usado já teve outros habitantes, por isso requer uma análise mais cuidadosa das suas condições estruturais. Os compradores também precisam verificar a documentação para ter certeza de que está tudo em ordem.

Imóvel na planta

O imóvel na planta é uma propriedade que existe somente no projeto e que levará um tempo para ser construído. Como acontece em outros tipos de aquisições imobiliárias, é muito importante buscar referências de obras e observar todos os detalhes do contrato. Fique atento aos prazos, já que algumas construtoras costumam atrasar a entrega.

Dicas para aproveitar o Feirão da Caixa

Você quer aproveitar ao máximo as vantagens do Feirão da Casa Própria? Então confira a seguir algumas dicas:

Faça uma visita ao imóvel

Visitar o imóvel é a principal recomendação antes de fechar negócio. É nessa visita que o comprador tem condições de avaliar se a propriedade combina com o seu estilo de vida. Também é essencial observar a localização, a vizinhança e os serviços disponíveis por perto.

O financiamento precisa caber no seu bolso

Por mais que um financiamento pareça atrativo, é importante verificar se ele realmente cabe no orçamento. Lembre-se de que a parcela não pode comprometer mais de 30% da sua renda.

Leve documentos

Ao comparecer ao Feirão da Caixa, é importante levar os documentos que são solicitados para fechar negócio e fazer um financiamento. Leve RG, CPF e comprovante de renda.

Leia o contrato

Antes de assinar o contrato, é importante ler cada tópico com atenção e aproveitar a ocasião para esclarecer as principais dúvidas com os representantes.

Para obter mais informações sobre um dos maiores eventos do mercado imobiliário, basta entrar em contato pelo telefone 0800-726-0101. Vale lembrar que a entrada no evento é totalmente gratuita. Ainda não há muitas informações a respeito da 11ª edição do Feirão da Casa Própria, mas em breve a Caixa Econômica Federal irá divulgar as datas, locais e horários.

Bom pessoal, espero que tenham curtido as informações, pois além do minha casa minha vida, outros programas legais como esse feirão da caixa podem sempre ajudar bastante quem procura seu imovel.

 

Casa Paulista: Tudo sobre esse programa de habitação

Quer conseguir sua casa noe estado de São Paulo? Veja como funciona e como se inscrever no programa casa paulista e como ele pode te ajudar a conseguir sua casa própria!

O programa Casa Paulista foi criado pela Secretária de Habitação do Governo do Estado de São Paulo e é voltado exclusivamente para os servidores públicos. O governo entra com um valor de subsídio junto com o programa Minha Casa, Minha Vida, podendo o subsídio chegar a até R$ 34.500,00, além disso você paga juros menores se comparado a um financiamento imobiliário convencional e também tem um prazo maior para pagamento do imóvel, podendo chegar a até 360 meses, o equivalente a 30 anos.

Como funciona o Programa Casa paulista

casa paulista

O Casa Paulista é voltado para os servidores públicos ativos da administração direta, fundacional e autárquica dos poderes legislativos, executivo e judiciário do estado de São Paulo com renda familiar mensal bruta de até R$ 5.400,00. As seguintes categorias de servidores podem participar: efetivo, extranumerário, admitido pela lei 500/74 permanente ou estável, autárquico e celetista ou celetista estável.

Ficam excluídos da participação os servidores temporários, servidores que exerçam cargos de confiança ou que seja comissionado. Também não podem participar servidores de outros estados, municípios ou esferas do governo, mesmo que prestem serviços ao órgão estadual.

Como realizar o cadastro

O interessado poderá manifestar o interesse através do preenchimento do “Registro de Interesse” pela internet, para isso deve acessar o site www.casapaulista.sp.gov.br.

Selecione o campo “Faça seu Registro de Interesse” e preencha o formulário de cadastro com seus dados pessoais e também relacionados a sua função no cargo público. O cadastro deverá ser feito apenas no nome do funcionário público. Já no momento do cadastro é possível saber se você está habilitado para participar, pois é preciso informar o órgão que você trabalha e também o número RS da Matrícula de servidor para dar andamento ao cadastramento.

O Casa Paulista funciona basicamente nos mesmos parâmetros do programa Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal, pois trata-se apenas de um incremente no valor do subsídio pelo Governo do Estado de São Paulo.

casa paulista programa

O prazo de pagamento é de 120 a 360 meses, já o valor do subsídio varia conforme a renda familiar e o valor do imóvel pretendido. No site do Casa Paulista é possível fazer uma simulação para saber aproximadamente quanto de subsídio do governo você conseguiria para a compra de uma casa ou apartamento.

O servidor, bem como as demais pessoas que integram a composição da renda familiar e seus respectivos cônjuges/conviventes, deve enquadrar-se nos critérios abaixo:

  • Atender às condições exigidas pelo Agente Financeiro para o enquadramento da operação na forma da legislação vigente à época da contratação do financiamento junto ao agente financeiro;
  • Atender os requisitos do FGTS no que se refere à condição de não proprietário de imóvel;
  • Não ter tido atendimento habitacional pela Secretaria da Habitação/Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano – CDHU ou por outro agente promotor/financeiro;
  • Possuir crédito pré-aprovado pelo Agente Financeiro responsável pela concessão do crédito habitacional, no momento da inscrição no programa, ficando a concessão do subsídio sujeita à aprovação do crédito junto ao agente financeiro no momento da concessão do financiamento;
  • Autorizar formalmente para que suas informações cadastrais possam ser utilizadas na verificação do enquadramento no Programa;
  • A comprovação da condição de servidor público e do atendimento habitacional anterior, realizado pela Secretaria da Habitação / CDHU, será efetuada pela Casa Paulista, com base em informações prestadas pelos respectivos órgãos.

Boleto Caixa Habitação: Veja como fazer!

Veja como tirar a 2 vida do Boleto caixa habitação de forma fácil prática e rápida!

Se você adquiriu uma casa ou apartamento pela Caixa Econômica Federal (CEF) através do Programa Minha Casa Minha Vida, todo mês você recebe o boleto para pagamento de sua prestação. No entanto se não receber, deverá tirar uma segunda via do Boleto Caixa Habitação. Com isso você fica em dia com suas prestações e evita o pagamento de juros e multa por atraso. O serviço é inteiramente gratuito e disponibilizado pela Caixa Econômica Federal na internet.

Como emitir o boleto caixa Habitação

boleto caixa habitacao

Para emitir e imprimir o boleto Caixa Habitação é fundamental e preciso ter segurança durante todo o processo. Para isso, sempre confira as informações que estão no seu boleto, tanto na tela do seu computador, quanto no documento impresso.

O boleto CAIXA Habitação é oferecido até para quem não tem conta no banco. Veja o passo a passo de como emitir um boleto habitação no novo site da CAIXA:

1) Acessar o site da CAIXA (http://www.caixa.gov.br/atendimento/2-via-boleto/Paginas/default.aspx);

2) Clicar na opção “PRODUTOS”;

3) Em “Para Você” escolher a opção “Habitação”;

4) No canto direito, onde consta a pergunta “Tem um financiamento?”. Clicar em “Serviços pra você”.

5) Digitar os seguintes campos e clicar em OK:

Nº do seu contrato: você pode localizar no topo do seu último boleto (sem dígito);

CPF/CGC: 99999999999 (sem ponto e traço).

Informações adicionais para sua segurança, tais como: Dia Assinatura do contrato, CEP, Telefone Residencial, Ano do Nascimento, etc.

6) No canto superior direito, aparece uma mensagem de Boas-vindas com o seu primeiro nome, dia e horário de acesso.

7) Clicar em “Segunda Via de Carnê”. Leia as instruções destacada em amarelo.

8) Na tela será apresentado Dados do Mutuário e Dados da Prestação para conferência. Clicar em Ver Prestação: Dados do Mutuário

Contrato: Nº do contrato – formato 9.9999.9999.999-9

Nome do mutuário: Nome completo

CPF do Mutuário: CPF do contrato – formato 999.999.999-99

Endereço: Dados do Endereço do imóvel

Cidade/UF: Cidade e Estado do imóvel

Bairro: Bairro do imóvel

CEP: CEP do imóvel

Dados da Prestação

Prestação: Número da prestação

Vencimento: Dia de vencimento da prestação

Valor: Valor da prestação (A + J)

FGTS: Valor da parcela do FGTS em utilização, se for o caso

Acessórios: Seguro e taxas

Valor a Pagar: Valor total da prestação a ser paga

9) Ao clicar, será aberto um popup com o boleto.

Canais de Atendimento da CAIXA

Caso você não consiga realizar o processo de impressão do boleto CAIXA Habitação, a CAIXA disponibiliza Canais de Atendimento para sanar dúvidas. Além de uma agência próxima, existe o Sac: 0800 726 0104, Atendimento Chat pelo site da CAIXA, as Redes Sociais, Facebook ou e-mail.

A CAIXA é o banco financiador do Minha Casa Minha Vida do Governo Federal, através dela milhares de brasileiros já realizaram o sonho da casa própria. Se você é um desses brasileiros saiba que é muito importante realizar o pagamento de suas prestações sempre em dia.

Não importa se o seu imóvel foi adquirido pela fase 1 ou 2 do programa, pague sempre suas prestações em dia. O Minha Casa Minha Vida é financiado por até 120 meses na primeira fase destinada a famílias de baixa renda e em até 360 meses na segunda fase já destinada para famílias com renda superior a três salários mínimos.

 

Minha Casa Minha Vida:saiba tudo sobre o programa!

O programa Minha Casa Minha Vida é um programa sancionado durante o governo de Luís Inácio Lula da Silva, com a intenção de facilitar o financiamento de habitações para família de baixa renda, através de medidas urbanas e rurais que ao longo de mais de cinco anos vem mudando a situação de muitas pessoas que antes viviam com diversas dificuldades em conquistar a casa própria, que com o Minha Casa, Minha Vida conseguiram se livrar do incomodo dos aluguéis.
O programa é subdividido entre duas categoria, sendo a primeira chamada de “Programa Nacional de Habitação Urbana – PNHU” e a segunda de “Programa Nacional de Habitação Rural – PNHR”, que juntas buscam dar a sustentação para o desenvolvimento habitacional em todas as regiões do país.
A cobertura do Minha Casa, Minha vida é para famílias que ganhem até 5 mil reais por mês, sendo obviamente o apoio relativo a quantidade recebida mensalmente, pois família com renda até R$ 1.600,00 mensais tem descontos maiores devido ao seu baixo poder de investimento.

Programa Nacional de Habitação Urbana – PNHU

 

Um dos grandes problemas das cidades de pequeno, médio e grande porte sempre foi a questão de moradia, algo que em tempos antigos ficava restrito a um grupo muito menor do que nos dias atuais, pois era muito complicado de adquiria qualquer imóvel, tendo em vista a dificuldade em se fazer financiamentos bem como a fragilidade e econômico e estrutural do país, que tinha suas indústrias de infraestrutura totalmente despreparadas pela falta de incentivo, algo que também gerava uma faixa de empregos muito menor do que a atual.
Com o Minha Casa, Minha Vida, as pessoas podem financiar suas moradias através de diversas vantagens oferecidas para as faixas de renda. Este programa tem efeito positivo após diversas medidas do governo Lula, que desde 2002 vem fomentando este setor.
A vantagem não é unilateral, pois a cada 1 milhão investido, cerda de 2/3 deste valor vão retornando como forma de investimento em mão de obra, ou seja, ao mesmo tempo em que a sociedade tem possibilidades de emprego, consegue financiar sua casa própria.
Uma das grandes vantagens em cidades gigantes é a segurança, pois condomínios são erguidos apenas para o Minha Casa, Minha Vida, em que a população pode financiar seus imóveis e morar em locais de primeiro mundo, algo que também vem padronizando um alto patamar das moradias “populares” brasileiras.
Estas medidas são consideradas totalmente favoráveis para o desenvolvimento nacional, pois não acomodam e muito menos servem como soluções paliativas, tendo em vista que trata-se de um empurrão para que o povo de menor renda possa crescer e se estabelecer muito bem, possibilitando uma vida digna para todos.
Juntamente com isso, cobra-se também comprometimento do cidadão, que vai ter onde morar e deverá trabalhar para conseguir sustentar sua família e ainda sim pagar as prestações, que ficam muito leves e quase não fazem diferença no bolso deste mesmo trabalhador.

Programa Nacional de Habitação Rural – PNHR

minha casa minha vida rural

Tanto como na cidade, a necessidade de inclusão habitacional faz-se necessária no campo, onde muitas famílias ainda passam dificuldades e penam algumas vezes até como nômades no cenário rural brasileiro.
Visando solucionar este problema e ainda fomentar a produção agrícola, o governo confeccionou também regras especiais para este quesito, seguindo a lógica urbana e adaptando a mesma para o campo.
A questão do desenvolvimento é igualmente importante, pois quando é oferecida a oportunidade de fixação de uma família, ela poderá gerar assim renda para um região estável e até mesmo passar de contratada para contratante em médio a longo prazo, ou seja, este incentivo é muito válido.
Em questões de pagamentos segue a regra geral de financiamentos, algo que também é muito rígido, sendo o governo federal um grande administrador recente desta questão. Se em outrora os pagamentos eram raros e muitas vezes o Governo assim como sua população não eram ressarcidos, agora não, com a instituição de um programa consistente, a situação mudou e no campo também pode-se ter moradia própria e pode-se iniciar um processo de mudanças.

Importância do Minha Casa Minha Vida

O cenário atual que vem se fortalecendo pode ser em certos momentos ruim para os setores que vivem de rendas vindas de aluguel, entretanto esta situação vista de um meio mais amplo mostra como este desenvolvimento faz bem para o país.
Com uma economia bem estabelecida, a lógica é de que a população não viva a longo prazo pagamento aluguel ou até mesmo sem moradia, pois isto é totalmente prejudicial para a economia das família e também para o mercado de trabalho.
Viver com uma conta fixa como o aluguel é algo normal e muito aceitável, porém depois de um tempo as família ou pessoas individuais devem automaticamente adquirir uma visão empreendedora e partir para a casa própria, porém antigamente era algo que gerava uma dúvida incrível: Como conseguir financiamentos sem comprometer o futuro?
Com o surgimento do Minha Casa, Minha Vida esta situação foi muito alterada, pois este cidadão pode fazer um financiamento e pagar uma quantia igual ou até mesmo menor do que pagaria em aluguel, ou seja, o valor continua o mesmo mas o contexto passa a ser totalmente favorável para a população.
Para o mercado de trabalho isso é algo bom, primeiro pelo fato do trabalhador ter uma casa própria e ter mais estabilidade, algo que com toda a certeza vai influenciar no desempenho profissional. Outra questão muito importante, que pode até mesmo ser ressaltada no campo é a questão da migração da mão de obra, pois é muito difícil conseguir alguma moradia duradoura neste setor.
Alguns trabalhadores rurais viviam até mesmo como nômades, ganhando moradia a cada safra em determinados produtores e depois passando alguns momentos difíceis, algo que pode ser alterado com este programa, que agora possibilita o alojamento dos mesmos em locais próximos ao emprego.

Como participar do Minha Casa, Minha Vida

minha casa minha vida caixa

Para participar do Minha Casa, Minha Vida a família deverá gerar no máximo uma renda de 5 mil reais mensalmente. Tendo este dado em mão, o acompanhamento poderá ser feito por intermédio da prefeitura, que geralmente faz todo um encaminhamento e deixa as orientações adequadas para a inscrição na fila de aprovação e após nas questões finais, que geralmente giram entorno de tramites contratuais.
Outra opção muito interessante é buscar ajuda diretamente na Caixa Econômica Federal, que analisará todos os dados financeiros e sociais e deixará as orientações corretas para a participação no Minha Casa, Minha Vida. Se você já tiver conta na Caixa, tudo ficará muito mais fácil. Caso sua conta seja em outros bancos, recomenda-se uma visita a uma agência, até mesmo para o levantamento de dados.

Vantagens do Minha Casa, Minha Vida

O Minha Casa, Minha Vida apresenta algo nunca visto, pois a taxa de juros é mínima e as prestações são a longo prazo, ou seja, ficam diluídas ao longo do passar do tempo e quase não afetam ao bolso das famílias.
A aplicação funciona quase como uma substituição do aluguel médio que uma família pode pagar na cidade ou no campo, algo que possibilita esta troca que vai ajudar muito mais os trabalhadores e formar assim uma nova formação habitacional, aumentando a inclusão social e possibilitando maior estabilidade para o povo em geral.

Habita Brasilia 2016: tudo sobre ele!

Conheça tudo sobre o programa habita brasilia, como funciona, como se inscrever e muito mais!

Para aqueles que achavam que o dia 25 de junho (sábado) seria mais um dia qualquer no calendário, saiba que estão enganados. Pelo menos para a vida dos brasilienses. A data foi escolhida para o lançamento do novo programa habitacional do Distrito Federal, o Habita Brasília.

habita-brasilia

O programa atuará de uma forma mais completa, objetivando não somente a moradia para a população mas considerando também a distância das unidades imobiliárias dos serviços públicos e das ofertas de emprego. O novo projeto aproveitará de uma forma mais racional o potencial de crescimento da área urbana escolhida. Para isso o governo trabalhará de duas formas: a venda de lotes escriturados a um valor subsidiado para que as famílias de baixa renda possam comprar e trabalhará também com a oferta de projetos para a construção de casas de acordo com a necessidade do morador.

De acordo com as informações dadas pelo governo, o programa seguirá as seguintes linhas:

  1. Lote legal: Lotes com ruas asfaltadas e com uma infraestrutura de qualidade contendo um bom abastecimento de água e um bom saneamento básico, energia e iluminação pública.
  2. Projeto na Medida: Atualmente existem 10 postos da Codhab que oferecem uma assistência técnica que realizam projetos de arquitetura para liberar projetos de reforma em casas que tem uma situação precária. O projeto também desenvolve melhorias em parques, áreas públicas e aonde há uma maior concentração da comunidade.
  3. Morar Bem (produção de unidades habitacionais): Projeto que oferece moradia para aqueles inscritos no programa da Codhab, com recursos do Minha Casa Minha Vida.
  4. Aluguel legal: É o aluguel oferecido pelo governo por um preço menor do que o estabelecido no mercado. As pessoas que participam desse programa ainda continuam na lista para o atendimento habitacional, esperando ser contemplado para obter a casa própria.
  5. Portas abertas: Programa que disponibiliza moradias em um valor compatível com a renda dos beneficiários. O público alvo desse projeto são as famílias que possuem uma renda de até R$6.500,00.

O Serviço

O dia do lançamento do programa Habita Brasília está previsto para sábado agora, dia 25/06 às 9h da manhã. O evento ocorrerá no Salão de Múltiplas Funções do Centro de Atividades e Vivências e Esporte do Guará II (CAVE). Localizado na área especial do CAVE, próxima à estação do metrô da Feira do Guará.

 

Fonte: Habita Brasília